Estratégia DHM: conheça o modelo por trás do sucesso da Netflix

6 minutos para ler

Você conhece a estratégia DHM?

A Netflix, conhecida por seu sucesso no universo do streaming, teve um início muito diferente em 1998, quando era um simples site de vendas e aluguel de DVDs. Contudo, ao adotar a estratégia DHM, a empresa redefiniu completamente a forma como a sociedade encara e consome entretenimento.

Se você deseja desvendar os segredos por trás dessa metodologia e explorar o caso de sucesso que impulsionou a ascensão da marca, continue lendo até o final!

O que é a estratégia DHM?

A metodologia DHM reúne os termos Delight (encantar), Hard to copy (difícil de copiar) e Margin enhancing (aumento de margem), e opera através de uma estrutura na qual o modelo de negócios é ajustado na intersecção entre três círculos. Cada círculo aborda uma questão específica.

O que é a estratégia DHM?

Além disso, o framework DHM visa uma perspectiva de longo prazo, focando em colocar a empresa em uma trajetória de aprimoramentos contínuos em seus produtos ou serviços.

A seguir, conheça um pouco mais sobre as especificidades de círculo do framework DHM:

1. Delight: como encantar o cliente?

Dentro do modelo DHM, encantar um cliente envolve estabelecer uma conexão emocional com ele. Isso exige uma análise e compreensão profundas dos desafios, dores, necessidades e anseios do mesmo.

Ao desenvolver um produto que simplifique e melhore a vida do consumidor, é possível forjar essa conexão emocional. Isso o incentiva a realizar novas compras com a empresa.

2. Hard to copy: como criar um produto difícil de ser replicado

Desenvolver um produto que seja desafiador para a concorrência copiar é um pilar central da estratégia DHM. Isso pode ser alcançado fortalecendo a marca, oferecendo características únicas ou implementando processos avançados que otimizem ou diminuam os custos operacionais.

O intuito é estabelecer barreiras que dificultem a entrada de novos concorrentes no mercado e no segmento de consumidores da empresa.

3. Precificação psicológica

Adotar valores quebrados, como preços terminados em 9,99 ou 0,95, com o intuito de gerar a percepção de que o produto possui um custo mais acessível.

O iFood, em determinados momentos, seleciona alguns produtos do aplicativo para serem vendidos por R$0,99, o que acaba despertando o desejo em consumidores que nem mesmo estavam planejando uma compra.

4. Margin enhancing: como expandir a margem de lucro da organização?

Estabelecer um modelo de negócios sustentável a longo prazo é um desafio enfrentado pela maioria dos empreendedores.

No entanto, é a partir deste framework DHM que as empresas têm a possibilidade de reavaliar os custos operacionais, simplificar processos e ajustar os modelos de precificação para alcançar um crescimento consistente em seus resultados.

As 5 vantagens da estratégia DHM

Agora que você já conhece o conceito de estratégia DHM, é hora de entender quais são os benefícios de adotar esse framework. Confira:

  • Alcançar clareza nas prioridades relacionadas à definição, desenvolvimento e funcionalidades do produto;
  • Reforçar uma abordagem orientada ao cliente no processo de desenvolvimento de produtos;
  • Estabelecer a priorização operacional para o desenvolvimento de recursos e funcionalidades essenciais, impulsionando o crescimento do negócio;
  • Utilizar a coleta de dados em tempo real para embasar decisões estratégicas;
  • O modelo é adaptável a empresas de variados portes e segmentos industriais.

Como a Netflix se tornou um case de sucesso com a estratégia DHM

Gibson Biddle, ex vice-presidente de Gestão de Produtos da Netflix, compartilhou em sua conta no Medium como a empresa utilizou o modelo DHM para se consolidar no mercado.

Em primeiro lugar, o time de produtos da Netflix identificou as dores e necessidades dos usuários e, a partir disso, listou potenciais experimentos a serem realizados no modelo de negócios da plataforma. Dentre eles, podemos citar:

  • Ter acesso a uma ampla variedade de filmes e programas de TV;
  • Assistir instantaneamente a filmes ou programas por meio de streaming;
  • Contar com recursos que facilitam a busca e a visualização de filmes e séries;
  • Garantir uma experiência agradável no site;
  • Oferecer ferramentas exclusivas para localizar filmes facilmente;
  • Acesso a conteúdos originais;
  • Poder assistir a séries de TV de forma compulsiva;
  • Qualidade de vídeo em 4K com som surround;
  • Disponibilidade em todos os dispositivos, a qualquer hora e em qualquer lugar;
  • Opções personalizadas para cada membro da família.

Com a lista em mãos, a equipe iniciou testes para confirmar se os aspectos identificados eram do interesse dos clientes e se o produto seria bem recebido pelo público-alvo.

Depois, com o intuito de proporcionar um serviço diferenciado, a Netflix expandiu seu alcance ao formar uma parceria com o Xbox, em 2008, permitindo aos usuários do console acessar seu serviço.

Tal estratégia coincidiu com o surgimento das Smart TVs, e esse modelo de parcerias foi replicado para garantir que a maioria dos dispositivos modernos, incluindo TVs, reprodutores de DVD/Blu-Ray, sistemas de jogos e dispositivos móveis, viesse com acesso fácil à Netflix, o que ajudou a marca a aumentar sua base de assinantes.

A partir deste momento, a empresa passa a se destacar por sua tecnologia avançada, processamento poderoso, economia de escala e uma marca forte. Além disso, fideliza clientes com perfis personalizados e um vasto catálogo, continuando a investir em melhorias, apesar de seu alcance global e extensa base de usuários.

Por fim, quando se trata de expandir as margens de lucro, o que levou a Netflix a ser mundialmente conhecida como uma plataforma de streaming foi a atenção às mudanças do mercado.

Assim como dito anteriormente, a marca começou como um site de aluguel e compra de DVDs, ainda na década de 90, mas optou por encerrar a venda dos DVDs porque previu que a Amazon dominaria este mercado.

Em 2007, introduziu o streaming e, inicialmente, estabeleceu um limite de horas de streaming baseado no plano do assinante.

Em um dado momento, a Netflix planejou dividir os serviços de streaming e locação de DVDs, mas esse plano não foi adiante. Então, ao perceber o declínio dos DVDs, passou a oferecer uma assinatura sem limite de horas e se firmou como líder global em streaming.

Em suma, essa evolução foi possível graças à capacidade da empresa de adaptar seu produto às mudanças de mercado, ao contexto histórico e à revolução digital. Desde então, a Netflix utiliza o modelo DHM para navegar por essas mudanças e continua buscando maneiras de aumentar sua margem de lucro através de inovações que atendam às necessidades dos clientes.

E você, já conhecia a estratégia DHM? Que tal colocá-la em prática no seu negócio em 2024?

Compartilhe esse artigo:
Posts relacionados