Tap to Pay: lançamento da Apple dispensa uso de maquininhas

3 minutos para ler

A semana já está quase no fim, mas começou agitada nos escritórios da Apple. No dia 19, a marca apresentou o recurso Tap to Pay no iPhone, que possibilita às empresas brasileiras aceitarem pagamentos por aproximação diretamente pelo smartphone.

O lançamento da Apple chegou para dispensar a necessidade do uso de maquininhas para receber pagamentos.

A partir de agora, comerciantes têm a opção de concluir transações ao solicitar que o cliente aproxime seu iPhone ou Apple Watch, realizando o pagamento através do Apple Pay, cartão de débito ou crédito por meio de aproximação, ou utilizando outra carteira digital.

A vice-presidente de Apple Pay e Apple Wallet da Apple, Jennifer Bailey, afirmou que a chegada do Tap to Pay é muito importante para o mercado brasileiro, que possui uma característica muito empreendedora. A partir desse lançamento, empresas de todos os portes poderão aceitar pagamento por aproximação nos seus pontos de vendas.

Além disso, a marca desenvolveu o produto tendo a segurança como um de seus pilares. Por isso, as transações realizadas com esse recurso no iPhone são protegidas por criptografia e processadas pelo Elemento Seguro, assegurando a confidencialidade das informações dos clientes, de acordo com os padrões estabelecidos pelo Apple Pay.

É importante lembrar, ainda, que as transações feitas pelo Tap to Pay são garantidas pela tecnologia NFC.

Por enquanto, ele já está sendo oferecido por companhias como a CloudWalk, dona da plataforma de pagamentos InfinitePay. Em breve, empresas como Granito, Nubank, Stone e SumUp também adotarão o serviço.

Tap to Pay e o mundo VUCA

VUCA é um termo em inglês que surgiu após a guerra fria, para tentar explicar o cenário incerto na geopolítica mundial. Ele é formado pela primeira letra das palavras: Volatility (volatilidade), Uncertainty (incerteza), Complexity (complexidade) e Ambiguity (ambiguidade).

Estes quatro conceitos são utilizados para descrever o mundo multifacetado e de transformações rápidas em que vivemos atualmente, e juntos podem te ajudar a descobrir oportunidades em determinados cenários e traçar o planejamento estratégico de uma empresa.

Em um artigo do LinkedIn sobre o lançamento da Apple, Marcio Waldman , fundador da Pet Love, falou sobre a importância das organizações possuírem uma visão ambidestra e dos conselhos de administração se adaptarem a esse novo mundo.

Ele acredita que é necessário examinar o presente e o passado recente com o objetivo de identificar padrões e sinais, orientando assim o futuro da empresa para garantir sua continuidade em um ambiente cada vez mais volátil (V), incerto (U), complexo (C), ambíguo (A) e competitivo (C).

Por fim, ele usa a chegada do Tap to Pay para refletir que, para empreender, é preciso sempre buscar evoluir e estar preparado para desafios nunca antes imaginados. Isso significa que, de acordo com Waldman, em um mundo VUCAC, “ficar parado e fazer negócios como fazia no passado é a pior estratégia”.

Compartilhe esse artigo:
Posts relacionados