Principais tendências de RH para 2024

6 minutos para ler

Estamos imersos em uma era de notáveis inovações e mudanças na dinâmica de trabalho e na gestão de Recursos Humanos, com o surgimento de novas funções e profissões. Diante desse cenário repleto de avanços, é preciso entender quais inovações impactarão o setor de RH e se tornarão tendências em 2024.

Neste artigo, abordaremos os desafios e as prioridades da área de Recursos Humanos para o próximo ano e as 5 tendências que os englobam, de acordo com a pesquisa realizada pela Gartner.

Desafios e prioridades do RH para 2024

A Gartner identificou quatro desafios principais enfrentados pelos líderes de Recursos Humanos, que fundamentam as atuais tendências no setor.

O primeiro desafio está relacionado à necessidade de gerenciar uma atenção mais intensa na relação entre empresa e colaborador, acentuado pelas complexidades do modelo híbrido e do trabalho remoto, com implicações significativas para a cultura e o engajamento organizacional.

O segundo desafio diz respeito à pressão substancial por eficiência, influenciado pelas dinâmicas geopolíticas e pela recuperação econômica pós-pandemia, que demandam otimização dos processos.

O terceiro desafio evidencia a disparidade entre a oferta e demanda de mão de obra, revelando um desalinhamento entre o conhecimento gerado no ambiente acadêmico e as necessidades reais das empresas.

O quarto desafio destaca as dificuldades enfrentadas na gestão das tecnologias disruptivas, indicando a incerteza sobre quais tecnologias adotar e como implementá-las de maneira eficaz.

Além disso, é crucial ressaltar o papel central do RH no pós-pandemia, emergindo como um elemento vital nos negócios. A humanização desse processo é uma tendência essencial, destacando a importância de colocar o ser humano no centro das decisões empresariais.

As principais tendências de RH para 2024

Agora que você está ciente dos desafios e prioridades previstos para a área de Recursos Humanos no próximo ano, é importante explorar e aprofundar-se nas principais tendências que se propõem a enfrentar tais obstáculos. São elas:

1. Gerir o bem-estar dos colaboradores

Gerenciar o bem-estar dos colaboradores deve ser uma prioridade central na agenda do RH. Isso devido ao rápido e constante fluxo de mudanças no mercado e nas funções, resultando na alteração significativa de descrições de cargos, desencadeando uma crise de autoconfiança e uma fadiga extrema, acima da média, nas pessoas.

De acordo com os dados da pesquisa, 77% dos colaboradores se declaram extremamente exaustos e sobrecarregados. Essa constatação reforça a necessidade urgente de grandes mudanças, conforme citado anteriormente em relação aos desafios enfrentados pelo RH, que incluem aumento de produtividade, fortalecimento da cultura e diversas demandas emergentes.

Por isso, elaborar estratégias que combatam essa fadiga é essencial. Confira os três pilares desenvolvidos pela Gartner para gerenciar a fadiga da mudança:

Quando não abordada, a fadiga da mudança prejudica o bem-estar dos funcionários e pode ter impactos devastadores nos resultados-chave da organização.

2. Melhorar as estratégias de carreira

Devido às rápidas mudanças nas necessidades empresariais e dos funcionários, os mapas de carreira tradicionais já não atendem aos requisitos empresariais nem às expectativas dos funcionários.

Os caminhos de carreira desatualizados deixam os funcionários precisando de orientação sobre como progredir em suas carreiras em suas organizações atuais. Além disso, as crescentes taxas de rotatividade de um mercado de trabalho já hipercompetitivo, aumenta a incerteza dos líderes de RH que tentam descobrir como apoiar o crescimento profissional dos funcionários.

Pensando nisso, a Gartner apontou algumas ações que ajudarão a orientar a carreira dos colaboradores. São elas:

  • Criar trajetórias de carreira interativas que facilitam o crescimento profissional, alinhando as necessidades da empresa com os objetivos maiores, interesses e habilidades dos funcionários;
  • Criar jornadas profissionais dos funcionários através de portfólios de carreira pesquisáveis para facilitar a movimentação;
  • Criar funções com base em experiências que permitam aos funcionários ampliar sua variedade de habilidades.

Por outro lado, Patricia Bobbato aborda no Gestão de Pessoas que administrar uma carreira não é somente responsabilidade da organização. O profissional precisa saber onde quer chegar, e a empresa tem o poder incentivá-lo a se manter atento às atualizações do mercado, se desenvolver constantemente e fornecer o que ele precisa para alcançar seus objetivos.

O que falta para você chegar onde quer? Como está o seu networking? Você sabe quais são as tendências do mundo corporativo? As pessoas te conhecem? Reflita sobre isso.

3. Tecnologia no RH

Os líderes de RH enfrentam o desafio de gerenciar um portfólio tecnológico complexo, buscando maior agilidade diante de um ambiente em constante mudança. A inteligência artificial, especialmente a generativa, é vista como impulsionadora de produtividade, mas as funções de RH carecem de preparo para sua implementação. A incerteza econômica e laboral destaca a urgência de adotar inovações que sustentem uma estratégia de RH flexível.

Ao mesmo tempo, a demanda por uma experiência do funcionário aprimorada e um design de trabalho centrado no ser humano persiste. Diante das diversas opções disponíveis, os líderes de RH necessitam de um framework de avaliação para escolher as tecnologias mais adequadas, destacado no Ciclo de Hype para Tecnologia de RH.

A gestão de pessoas deve intensificar a troca de informações, evitando tendências sem valor real. É crucial entender por que estamos fazendo isso, para quem, e qual será o impacto final. Nosso objetivo é impulsionar a eficiência, proporcionando aos profissionais uma experiência mais rápida e produtiva, resultando em melhor desempenho e resultados. Refletir sobre esses aspectos é essencial para facilitar significativamente a vida dos nossos profissionais.

Saiba mais sobre as tendências de RH para 2024

As tendências da área de Recursos Humanos são um tema que precisa ser aprofundado, caso as empresas queiram abordá-las de maneira assertiva e eficiente.

Patricia Bobbato, Diretora de Pessoas, Comunicação e Sustentabilidade da Tigre, esteve presente no episódio especial do Gestão de Pessoas para falar sobre esse assunto, de acordo com a pesquisa da Gartner, e compartilhar as ações que a Tigre tem realizado.

Se você quer conhecer mais sobre estas e outras tendências de RH e se preparar para aplicar as mudanças na sua empresa em 2024, confira o programa na íntegra.

Compartilhe esse artigo:
Posts relacionados