Demissão silenciosa ou quiet quitting: o que é e como evitar?

4 minutos para ler

A demissão silenciosa, ou quiet quitting é um fenômeno que tem se tornado cada vez mais comum no ambiente corporativo. Ele acontece quando um colaborador decide deixar a empresa sem comunicar formalmente, ou seja, sem entregar a carta de demissão e sem informar o gestor imediato ou o setor de Recursos Humanos.

Normalmente, a demissão silenciosa ocorre quando o profissional está insatisfeito com a corporação e não vê perspectivas de crescimento ou mudanças. Dessa forma, ele passa a cumprir somente as demandas pré-estabelecidas no seu contrato de trabalho, sem fazer mais, nem menos.

Esta situação pode ser resultado de diversos fatores, como falta de reconhecimento, problemas de relacionamento com a equipe ou liderança, falta de transparência ou oportunidades limitadas de desenvolvimento profissional.

Como surgiu o quiet quitting?

Por outro lado, existe a discussão de que o conceito de quiet quitting foi difundido entre os usuários da plataforma TikTok durante a pandemia, quando muitos se adaptaram ao modelo de trabalho home office e passaram a prolongar suas jornadas diárias por medo da demissão. Essas longas horas de trabalho levaram inúmeros profissionais à exaustão, também conhecida como burnout.

Uma vez que a saúde física e mental dos profissionais ao redor do mundo se tornou pauta neste período, muitos consumidores do aplicativo passaram a dar dicas para praticar a demissão silenciosa.

O engenheiro Zaid Khan foi um deles. Na época, ele publicou um vídeo falando sobre uma maneira de desempenhar suas funções no trabalho sem deixar que isso se torne o centro da sua vida e te leve à exaustão. Para ele, a demissão silenciosa nada mais é do que a necessidade de se estabelecer limites e um contraponto ao Workaholismo.

Rafaelle Benevides, conhecida no TikTok como Rafa do RH, também faz vídeos falando sobre o assunto. Na plataforma, ela se mostra defensora do quiet quitting e dá sugestões de como praticá-lo.

A verdade é que, após a pandemia da COVID-19, a relação da sociedade com o trabalho mudou, principalmente entre as novas gerações. Hoje em dia, pautas que antes ficavam em segundo plano no ambiente corporativo se tornaram prioridade para os profissionais, como a busca pelo bem-estar e a preocupação com a cultura e os valores da empresa.

Dessa forma, quando um funcionário se vê trabalhando em um local que não lhe dá o reconhecimento merecido ou que não possui uma cultura de engajamento e atenção à satisfação das equipes, adotar a chamada “demissão silenciosa” se tornou a opção mais viável.

Como detectar a demissão silenciosa e o que fazer para evitá-la?

Apesar de ser uma situação preocupante, o quiet quitting pode ser um problema difícil de detectar. Como o profissional não avisa formalmente a empresa sobre sua decisão, ela pode passar despercebida, deixando a empresa sem tempo hábil para tomar medidas de retenção ou buscar a causa do desligamento.

Para evitar esse tipo de situação, é importante que os gestores estejam atentos aos sinais de desmotivação e insatisfação dos colaboradores. Algumas dicas para detectar a demissão silenciosa incluem: observar o comportamento dos funcionários, realizar pesquisas de clima organizacional, oferecer oportunidades de feedback e manter canais de comunicação abertos.

Além disso, é fundamental que a empresa invista em um ambiente de trabalho saudável e em políticas de retenção de talentos. Oferecer oportunidades de desenvolvimento, reconhecimento e um plano de carreira claro são algumas medidas que podem ajudar a evitar a demissão silenciosa.

Na The Foursales Company, o time de Recursos Humanos faz o acompanhamento interno de seus colaboradores através do Plano de Desenvolvimento Individual (PDI). A partir desse método, é possível perceber como cada profissional se enxerga na empresa e de que formas ele pode se desenvolver para atingir seus objetivos.

Como resultado, os interesses do colaborador são alinhados aos da organização, aumentando o engajamento, foco e a produtividade. Essa é uma excelente alternativa para evitar que sua equipe não se sinta insatisfeita. 

Em resumo, a demissão silenciosa é um problema cada vez mais presente nas organizações, que pode causar danos significativos. Apesar de se tratar do comportamento dos funcionários, no final das contas, ela também diz muito sobre a atuação de uma corporação. 

Por isso, é fundamental que os gestores estejam atentos aos sinais de insatisfação e desmotivação dos colaboradores, e invistam em medidas de retenção de talentos para garantir a saúde e o sucesso da empresa.

Compartilhe esse artigo:
Posts relacionados